fbpx

A FAVOR da Política como serviço público em favor dos representados e não como profissão:

Compartilhe este conteúdo!

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook

Todos que exercem mandato devem ter profissão no campo produtivo e exercer mandatos políticos de forma apenas transitória;

A FAVOR da utilização do mandato no Poder Legislativo prioritariamente para fiscalizar o emprego do dinheiro público pela Administração Pública e julgar, tecnicamente, as contas do Chefe do Poder Executivo;

A FAVOR da extinção de “prerrogativas” parlamentares que sejam privilégios odiosos e incompatíveis com a realidade atual, como por exemplo verbas de gabinete desproporcionais e utilizada como caráter indenizatório quando não o são, enorme número de cargos em comissão à disposição do parlamentar, etc;

A FAVOR do financiamento de campanha somente por verba privada decorrente de doações por pessoas físicas – discordo do financiamento empresarial, por motivos óbvios, mas também do financiamento público que consumiu R$ 1,7 bilhão que poderiam estar sendo aplicados em Saúde e Educação;

A FAVOR de uma ampla diminuição de cargos comissionados em todas as estruturas da Administração Pública e realização de concursos públicos para profissionalizar a gestão pública com a remuneração por critérios meritórios – mais produtivo, ganha mais: isso evitaria clientelismo e distribuição de benesses pessoais por políticos eleitos a custo do Estado e aumentaria a eficiência do Estado brasileiro;

A FAVOR da diminuição do Estado nas atividades econômicas, mantendo-se na esfera da regulação por agências reguladoras realmente ocupadas por dirigentes técnicos e especializados para evitar o fenômeno do “aparelhamento das agências reguladoras”;

A FAVOR do estabelecimento de gestão pública eficiente e por metas;

A FAVOR da flexibilização dos recursos humanos e da atuação por caráter meritório, o que certamente gera a necessidade do fim do regime jurídico único (RJU) e a estabilidade no cargo a agentes públicos que não desempenhem carreiras típicas de Estado e que não dependam de prerrogativas para o exercício da sua função pública.

#daltonmorais

Compartilhe este conteúdo!

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook

Olá! Clique abaixo e converse comigo. Será um prazer conversar com você!